CEREAIS

Cultura da cevada (informação geral)

A cevada (Hordeum vulgare) é uma gramínea cerealífera e representa a quinta maior colheita e uma das principais fontes de alimento para pessoas e animais.

É uma planta anual, de raiz fasciculada com as raízes do centro mais compridas que as laterais. 55% das raízes localizadas nos primeiros 25 cm de solo e 20% entre os 25 e os 50 cm.

É uma cultura tipicamente de inverno que não tolera o alagamento, sendo resistente a seca quando comparada ao trigo, mas exigente em relação à fertilidade do solo.

A cevada leva de um a três dias para germinar totalmente. As flores estão distribuídas na extremidade do colmo, apresentando a forma de espigas. Seus frutos são levemente arredondados ou ovóides e possuem um tom amarelado, são eles que alimentam os humanos e outros animais.

A cevada fornece uma farinha alimentícia e o produto resultante da germinação artificial dos grãos (malte) é utilizado na fabricação da cerveja e de outros produtos.

Grãos de cevada (Hordeum vulgare L.). Foto de Sanjay Acharya.

Os grãos torrados e moídos são usados na fabricação de uma bebida sem cafeína de aspeto semelhante ao do café. A cevada é ainda empregada em alimentação animal como forragem verde e na fabricação de ração.

O grão é composto de aproximadamente 3,8% de germe, 18,1% de farelo (pericarpo e testa) e 78,1% de endosperma (incluindo aleurona). A cevada contém níveis relativamente altos de proteínas e minerais em comparação com outros cereais, como milho e sorgo, e baixo teor de lipídos.

O grão de cevada tem um teor de açúcar entre 1,5 e 2,5, principalmente na forma de açúcares solúveis (sacarose e rafinose), mas difere basicamente do resto dos cereais mais usados em ração para suínos pelo seu baixo teor de fibra pouco lignificada, que pode ser o dobro do milho, sorgo, trigo ou centeio (mais como aveia). A característica diferencial da fibra de cevada é que a maior parte é composta de ß-glucanos e pentosanos, que variam dependendo do clima e das condições de cultura. De facto, o seu valor energético (EM / kg) é menor que o do trigo e do milho.

A importância da cevada se deve ao fato de ser cultivada para a produção de cervejas. Clima, genética e manejo são fatores determinantes da produção da cevada com o padrão de qualidade para malteação, particularmente, em relação ao poder germinativo, tamanho do grão, teor de proteínas e à sanidade de grãos.

Temperatura

Para a germinação das sementes a temperatura deve ser superior a 4 ºC, e a óptima de 20-25 ºC. No afilhamento e diferenciação das espigas, temperaturas óptimas de 8-10 ºC. Durante o espigamento e floração, as temperaturas óptimas oscilam entre 17 e 20 ºC, e na maturação do grão, entre 19 e 21 ºC.

Necessita de água

Necessita aproximadamente de 500 mm de precipitação durante o ciclo vegetativo. Necessidades mínimas de 30 mm à sementeira e germinação, 50 mm durante o alongamento do caule, 20 mm na floração e 74 mm no início da formação do grão.

A cultura da cevada prefere os solos de textura média ou ligeira, com boa drenagem. pH 6.5-8.0.

Fertilização

Os nutrientes secundários e micronutrientes mais importantes são o Magnésio, Cobre, Manganês e Zinco.

Quanto menor a fertilidade do solo maior deverá ser a adubação.

  • Azoto – 20 a 40 kg/ha.
  • Fósforo – 40 a 120 kg/ha.
  • Potássio – 25 a 70 kg/ha.

azoto é fundamental para o desenvolvimento inicial das plantas, afilhamento (nº de pés/m2), encanamento, diminuição do aborto floral e maturação do grão. O excesso de azoto aumenta os riscos de acama e susceptibilidade ao ataque de doenças e parasitas e aplicações muito tardias poderão aumentar o teor de proteína no grão, mas diminuir o seu valor nutritivo. No caso da cevada dística a aplicação excessiva e/ou tardia de azoto poderá resultar na obtenção de um grão que não é aceitável para a industria cervejeira, devido ao seu elevado teor de proteína.

fósforo intervém principalmente no desenvolvimento radicular e o afilhamento, aumenta a resistência ao frio e ao período crítico da floração.

potássio tem influência na precocidade, minimiza os efeitos das deficiências hídricas e aumenta a resistência das plantas ao frio, acama e várias doenças. Tem marcada influência no tamanho e peso dos grãos.

A cevada é muito sensível à carência de magnésio originando cloroses nas folhas. Apesar de não influenciar significativamente a produtividade deverá ser feita uma fertilização com adubos que contenham este nutriente.

cobre está envolvido no metabolismo dos hidratos de carbono, formação da clorofila, produção de sementes e viabilidade do pólen.

manganês possui diversas funções nomeadamente na formação da clorofila e consequentemente na fotossíntese.

zinco é essencial para muitos sistemas enzimáticos da planta, controla a produção de fitohormonas (auxinas) que afectam o desenvolvimento e crescimento da planta.

Grão de cevada precisa ser de alta qualidade para ser usado na cerveja

A cevada é uma gramínea de inverno e é plantada como alternativa de cultura nas lavouras durante esse período do ano. Uma das vantagens para os agricultores é a certeza de venda, já que a lavoura tem garantia de compra pela indústria cervejeira.

O malte é um dos principais ingredientes da cerveja e do ovomaltine, sendo produzido principalmente a partir dos grãos de cevada, que são umedecidos e colocados para germinar. Após os brotos nascerem, o grão é secado e torrado para deixar o amido mais disponível para produzir a cerveja.

O malte comum é produzido da cevada, mas ele também pode ser feito a partir dos grãos de trigo, centeio, arroz ou milho, sendo então chamado de acordo com a planta que deu origem ao produto, como malte de trigo, por exemplo.

Bibliografia recomendada
pt.wikipedia.org/wiki/Cevada;

www.adp-fertilizantes.pt/pt/agricultura/servi%C3%A7o-ao-agricultor/culturas/lista-de-culturas/cevada;

g1.globo.com/especial-publicitario/somos-todos-cervejeiros/noticia/2016/06/cevada-da-lavoura-para-o-copo.html;

Shutterstock.com;