Uncategorized

Especificidades exigidas na Cherovia

Cherovia, cherivia ou pastinaga são alguns dos nomes pelos quais é conhecida esta raiz, “que tem a forma de uma cenoura e a cor do nabo”, como está descrita no site da Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural. O cultivo remonta a tempos antigos na Eurásia, antes do uso da batata. Em Portugal é cultivada na região da Serra da Estrela.

A cherovia, ou pastinaga, é semeada entre fevereiro e março. A colheita inicia-se em julho e prolonga-se até março do ano seguinte. Precisa de muita água e algum “processamento” antes de ser comercializada.

O período de arranque, e por arrasto de comercialização, inicia-se em julho e prolonga-se até fevereiro do ano seguinte. Sem necessidade de operações culturais de grande monta, uma das principais exigências da cultura é muita água no verão.

“Precisa de um terreno forte, mas que não tenha a terra apertada”

A cherovia, ou pastinaga, é semeada entre fevereiro e março. A colheita inicia-se em julho e prolonga-se até março do ano seguinte. Precisa de muita água e algum “processamento” antes de ser comercializada.

Terreno e clima são as especificidades exigidas pela cultura, ou seja, “um terreno forte, mas que não tenha a terra apertada”, exemplifica Carlos Almeida, pai de Daniel Almeida “agricultor”, que conhece a cultura como a palma das suas mãos. Já experimentou fazê-la noutros terrenos da sua quinta na freguesia de Ferro (Covilhã), mas os resultados não são iguais. Por isso, ano após ano, lá para fevereiro “Precisa de um terreno forte, mas que não tenha a terra apertada” arranca as cherovias que ainda estão no terreno, prepara o solo e faz nova sementeira.

Extrato de artigo, in Revista Voz do Campo