Uncategorized

ABACATE . A cultivar ‘Hass’ e suas polinizadoras

A cultivar ‘Hass’ (do tipo floral A) é a mais produzida mundialmente e o Algarve não é exceção, correspondendo a cerca de 80% de todos os abacates que são consumidos no mundo.

As características do fruto fazem com que o seu valor no mercado seja superior aos de outras cultivares, devido à alta qualidade da sua polpa, rica em gorduras poli-insaturadas, com uma consistência amanteigada e isenta de fibras. O caroço é pequeno e a epiderme muda de cor quando amadurece, facilitando a perceção do momento ideal para consumo. Caracteriza-se por ter frutos pequenos, pesando em média 200 a 250g, o que garante maior valor de comercialização.

A árvore é compatível com vários porta-enxertos, adaptados a solos diversos e é muito produtiva. Propagada por enxertia, em porta-enxertos clonais ou seminais, começa a produzir a partir do terceiro ano, entrando em plena produção entre o quarto e o quinto e com uma expectativa de vida média da árvore de 15 anos.

A escolha da(s) cultivar(es) polinizadora(s), a sua proporção e a sua distribuição não reúnem consenso entre vários autores. Alguns referem que pode haver sobreposição de flores abertas femininas e masculinas na mesma cultivar, o que dispensaria a presença de polinizadoras, embora o pólen da cultivar ‘Hass’ apresente uma menor capacidade de fertilização do que o pólen de ‘Bacon’ e ‘Fuerte’, polinizadoras mais usadas nos primeiros pomares instalados no Algarve. Uma boa polinizadora deve apresentar não apenas uma sobreposição no período da floração, mas também nos estágios sexuais com a cultivar polinizada.

Extrato de artigo de Rosário Lopes..., in Revista Voz do Campo